Diretoria

Nota oficial

Nesta sexta-feira, colunista de jornal da cidade de São Paulo publicou texto no qual afirma que a Diretoria do Paulistano “usa regra machista para negar benefícios a sócias”. Além de ferir o princípio básico do jornalismo ao não procurar uma posição oficial do CAP antes da divulgação, o texto é baseado em informações incorretas e desatualizadas.

Acima de tudo, é fundamental ressaltar que o Paulistano não compactua com qualquer prática discriminatória. A qualificação indicada, de transferência de titularidade de esposas para maridos, existiu, há décadas, mas não condiz com o momento e com a atual administração do Clube.

Quanto aos casos específicos citados: A.S. teve o direito reconhecido em Primeira Instância e o Paulistano, além de não recorrer à decisão, respeitou-a para todas as questões semelhantes que surgiram posteriormente. Já a associada M. B. requisitou a pré-remição em 15/7/2021 e teve o pedido deferido no dia seguinte. Após a venda do título, em 20/7, M. B. tornou-se pré-remida, em 22/7.

A Diretoria do Paulistano permanece à disposição, caso novos esclarecimentos sejam necessários.

São Paulo, 23/7/2021.

Aumentar Texto
Contraste