Clube Athletico Paulistano

menu menu menu
Login/Área Restrita

Fique atento

Carta ao Leitor – Plano Diretor

Em breve, os sócios poderão acompanhar, com a inauguração dos novos vestiários, importante marco na evolução do Plano Diretor do Paulistano. Primeiro passo de impacto rumo à modernização do desenvolvimento patrimonial do Clube. Neste momento, propõe-se reflexão sobre a trajetória do projeto, iniciado em 2016.

Clube Paulistano - Plano Diretor Patrimônio
Projeto para recuperação de um ícone da arquitetura

Naquele ano, a Diretoria do CAP começou a trabalhar para cumprir exigência da Prefeitura, que cobrava projeto de revitalização do Ginásio Antônio Prado Júnior para aprovar obras no Clube. Com essa obrigação, optou-se por procurar o arquiteto Paulo Mendes da Rocha, autor do projeto original do ginásio, inaugurado em 1961, para que coordenasse sua recuperação.

Nesse contato, estabeleceram-se premissas para a intervenção, com a demolição das áreas construídas na marquise e o fechamento do ginásio no ponto de inflexão da cobertura. Na sequência, acertou-se com o Departamento de Patrimônio Histórico do município a elaboração de Plano Diretor, com o objetivo de revitalizar o ginásio.

Assim, conseguiu-se, ainda em 2016, o licenciamento para realização de obras no Clube. Durante a formatação do Plano Diretor, o Paulistano recebeu, em agosto de 2016, a notícia da aprovação de obras subterrâneas para a construção de vestiários e saunas, processo iniciado em 2005. As novas áreas disponíveis deram outra direção ao Plano Diretor.

Nesse momento, contratou-se o Escritório Paulistano de Arquitetura, indicação de Mendes da Rocha, mantido como consultor da revitalização do ginásio. Em novembro de 2017, o Plano Diretor foi aprovado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).

Iniciou-se, então, a fase de planejamento da execução do Plano Diretor. Com o objetivo de ocasionar o menor impacto possível aos associados e não interromper atividades e cursos, foi utilizado o artifício da criação de espaços provisórios para esgrima, aerobike e ginásticas aeróbica, artística e de trampolim.

Com a transferência das modalidades, o quinto andar do Prédio Novo foi liberado para o início das obras da nova Academia, prevista para o primeiro trimestre de 2021.

Em paralelo, em abril de 2018, as quatro quadras de tênis entre o Ginásio Antônio Prado Júnior e a rua Honduras foram interditadas para a obra dos vestiários e saunas subterrâneos. Em outubro de 2019, reinauguraram-se as quadras, enquanto intervenções seguiram em pavimento inferior.

Agora, aproxima-se o fim da primeira etapa do Plano Diretor, que, com vestiários, saunas e Academia, somará o acréscimo de 5 mil metros quadrados de área construída ao Paulistano e possibilitará a liberação de 100% do embasamento do ginásio e o início de sua revitalização.

A Diretoria

Compartilhar
Aumentar Texto
Contraste