Fique atento

Eleição para o nome do prédio

Nesta sexta-feira, 30/7, o Paulistano lança campanha para nomear seu cinquentenário edifício, importante centro cultural e esportivo do Clube. Os associados podem escolher a opção que mais valoriza o prédio, cuja renovação se provará fundamental para as próximas décadas do CAP.

Para conferência e validação do voto, o código individual é necessário. Todos os associados com e-mail informado na ficha cadastral o receberão. Se esse não for o seu caso, pode requisitá-lo na Central de Atendimento, de segunda a sexta-feira, 8h30 às 18h, pessoalmente, pelo e-mail atendimento@paulistano.org.br ou pelo telefone 11 3065-2020. As Secretarias Avançadas, nas portarias, também disponibilizam a informação.

O processo é simples: é só clicar aqui e preencher o formulário com seu nome, código e escolher a opção favorita. Todos os associados podem participar e apenas o primeiro voto de cada um será contabilizado.

A eleição acontece entre 30 de julho e 30 de setembro.

Opções válidas

Após pesquisas conduzidas pelo Centro Pró-Memória do Paulistano, a Diretoria elegeu três opções, que representam diferentes momentos e capítulos da história do Clube.

Edifício Bento Bueno
Bento Pereira Bueno foi um dos líderes do movimento que culminou na criação do Paulistano, em novembro de 1900. Protagonista das reuniões sobre o estabelecimento do Clube, acabou escolhido por seus pares para ser o primeiro presidente da Diretoria da agremiação que nascia.

Representa, na lista de possíveis nomes para o prédio, homenagem aos fundadores do CAP, assim como seus presidentes. Bento Pereira Bueno construiu carreira na política em São Paulo e também no jornalismo, sendo incentivador da introdução do rádio no Brasil.


Edifício Paulistano 120
Os avanços da renovação do prédio celebram o 120º aniversário do Paulistano, marca alcançada por poucas entidades no mundo. O prédio do CAP, passo a passo, fica mais moderno e preparado para encarar desafios e abraçar tendências do século XXI. Se, nas décadas de 1960 e 1970, o edifício permitiu o crescimento vertical do Clube, quando não havia mais terreno a ser explorado, sua reforma garantirá a evolução patrimonial do Paulistano, guiada por seu Plano Diretor.


Edifício Villa America
Quando o terreno do Velódromo foi comercializado pelos herdeiros de Veridiana da Silva Prado, o Paulistano, sem sede esportiva ao final de 1915, correu sérios riscos de extinção. Mas houve quem resistisse.

Apaixonados pelo CAP buscaram soluções até encontrarem a Villa America, posteriormente conhecida como Jardim América, primeiro empreendimento da Companhia City em São Paulo. A chegada do Clube, com sede inaugurada em 29 de dezembro de 1917, modificou o panorama da região e intensificou a urbanização do bairro, atualmente apontado entre os melhores da cidade.

Anúncio em Correio Paulistano, edição de 2 de Janeiro de 1916

Aumentar Texto
Contraste