História da Arte

Este mês, o professor Plínio Freire Gomes conduzirá mais duas palestras sobre o tema Impressionistas na Modernidade.

Plínio Freire Gomes é autor de Um Herege Vai ao Paraíso e mestre em História pela USP. Viveu dez anos em Florença, estudando o Renascimento, e seis no Oriente Médio, onde pesquisou arte e cultura islâmica. Ministra aulas sobre a história dos impérios e das relações entre Ocidente e Oriente e é conferencista em cursos livres no Masp, Museu de Arte Sacra, Casa do Saber, Fundação Ema Klabin, Museu de Arte Moderna,
Instituto de Cultura Árabe, Areté (Centro de Cultura Helênica) e Centro Universitário Maria Antonia/USP.

Dias sábados
Horário 10h30
Local Auditório
Ingressos R$ 25 (sócio) e R$ 145 (convidado) por encontro, na Central de Atendimento

4/9 O Subúrbio Conquista a Arcádia
O Impressionismo reconfigura a relação entre o homem e o meio natural. A velha arcádia dos artistas é agora invadida pelo subúrbio e pelos suburbanos. A paisagem, antes símbolo da natureza idealizada, transforma-se em veículo de expressão da modernidade. Trabalhos de Monet, Caillebotte e Seurat marcam essa fase.

18/9 Sombras na Belle Époque: a Modernidade sob o Signo do Efêmero e do Decadente
Paris, o luminoso palco da belle époque, atrai, encanta, seduz. A burguesia descobre a moral escandalosamente relaxada das classes trabalhadoras e se entrega às noitadas de absinto e cancan. É a era de ouro de Montmartre e seus cabarés. Renoir e Lautrec são assuntos do encontro.

Para acompanhar as palestras virtualmente, em transmissões em tempo real, escreva para cultural@paulistano.org.br.

Aumentar Texto
Contraste